Aguarde...
Tribunal Regional do Trabalho - 9ªRegião

Tribunal Regional do Trabalho 9ª Região

Página gerada em: 19/09/2021 05:46:21

Para corregedor-geral, TRT-PR "tem uma característica de grande atuação"

Notícia publicada em 03/09/2021

Terminou nesta sexta-feira (3) a correição ordinária no Tribunal Regional do Trabalho do Paraná. Ao longo da semana, o corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, e sua equipe analisaram os serviços judiciários de todo o regional e a atuação administrativa da instituição, destacando o bom desempenho do TRT-PR em diversas áreas e indicando caminhos possíveis para o aperfeiçoamento da jurisdição.

A correição ordinária acontece a cada dois anos em todos os tribunais do trabalho. No TRT-PR, a avaliação considerou o período de janeiro de 2019 a 30 de junho de 2021.

O encerramento das atividades ocorreu com a leitura da ata de correição, realizada em sessão do Tribunal Pleno, de forma virtual. O evento foi público e pôde ser acompanhado pela internet.  

O ministro Aloysio Corrêa da Veiga agradeceu ao presidente do TRT-PR, o desembargador Sergio Murilo Rodrigues Lemos, e também a magistradas, magistrados, servidoras e servidores que trabalharam para deixar à disposição todas as informações que precisavam ser analisadas. O ministro disse que o regional paranaense está muito bem e “tem uma característica de grande atuação”.

A lista de recomendações que estão na ata, enfatizou o corregedor, apontam ações para melhorias e dizem respeito, em sua maioria, a questões decorrentes de normativos recentes. “Regras que sempre se alteram e que necessitam de adequações”, disse.

Entre os temas elogiados pelo ministro, estão a diminuição do tempo de tramitação dos processos no 1º e 2º graus, e também dos precatórios, a qualidade dos cursos da Escola Judicial e as políticas afirmativas que resultam na inclusão de mulheres em cargos de chefia.

Também foi destaque a taxa de conciliação no TRT-PR, acima da média nacional entre os tribunais do trabalho, chegando a 50%. O ministro falou sobre a necessidade de fortalecer os Centros Judiciários de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejuscs) e destacou o esforço do Tribunal em instalar essas unidades em diversas cidades do interior do estado.

O desembargador Sergio Murilo Rodrigues Lemos agradeceu ao ministro e disse que recebe as recomendações com serenidade. “Fazem parte do aprimoramento da gestão. O Tribunal se compromete a cumprir todas as recomendações, sem exceção, buscando melhorar o funcionamento do regional, tendo sempre como perspectiva a sua função principal, que é prestar a jurisdição”.

TRT da 9ª Região (PR)
Assessoria de Comunicação
Texto: Gilberto Bonk Jr.
(41) 3310-7313
ascom@trt9.jus.br