Aguarde...
Tribunal Regional do Trabalho - 9ªRegião

Tribunal Regional do Trabalho 9ª Região

Página gerada em: 18/07/2024 13:56:42

Parceria entre o TRT-PR e o IFPR levará assistência judiciária a pessoas carentes

Notícia publicada em 08/07/2024
Fotografia de três pessoas em pé em frente a uma mesa e com um banner com a logomarca do IFPR atrás nas cores verde e branco. Da esquerda para direita: a diretora-geral do IFPR Palmas, Graciela Cabreira Gehlen, mulher branca de cabelos loiros até a altyura dos ombros, veste blazer preto e calça clara; o presidente do TRT-PR, Célio Waldraff, homem branco, de óculos, parcialmente calvo, veste terno preto e camisa branca com gravata vermelha; e o juiz titular da Vara do Trabalho de Palmas, José Vinicius de Sousa Rocha, homem branco de cabelos castanhos, veste blusa e calça cinzas, com camisa granca e gravata.
O presidente do TRT-PR, desembargador Célio Horst Waldraff (de terno ao centro),
assinou a parceria com a diretora-geral do IFPR Palmas, Graciela Cabreira Gehlen,
com a presença do juiz titular da VT da cidade, José Vinicius de Sousa Rocha.

 

O presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (TRT-PR), desembargador Célio Horst Waldraff, assinou no último dia 25 um Termo de Cooperação Técnica com o Instituto Federal do Paraná (IFPR), campus Palmas, para a implementação do Núcleo de Prática Jurídica. O objetivo é oferecer atendimento jurídico a pessoas físicas carentes, que sejam ou venham a ser parte em processos trabalhistas na Vara do Trabalho (VT) de Palmas, seja no polo ativo ou no passivo. 

A solenidade de assinatura ocorreu com a diretora-geral do IFPR Palmas, Graciela Cabreira Gehlen, e contou com a presença do juiz titular da Vara do Trabalho de Palmas, José Vinicius de Sousa Rocha, além de advogados, professores e autoridades locais. Além da população local, o convênio possibilita atendimento aos moradores dos municípios de Clevelândia, Coronel Domingos Soares, Honório Serpa e Mangueirinha, área de jurisdição da VT de Palmas.

A assistência judiciária gratuita prevista no acordo de cooperação técnica pode ocorrer por meio da procura espontânea da pessoa interessada ao Núcleo de Prática Jurídica, por designação do juiz trabalhista de Palmas ou de um professor advogado, na qualidade de defensor dativo.



Texto: Márcio Lopes e HC / Ascom TRT-PR

Fotos: Jason Silva / Ascom TRT-PR