Aguarde...
Tribunal Regional do Trabalho - 9ªRegião

Tribunal Regional do Trabalho 9ª Região

Página gerada em: 16/09/2019 19:46:08

Justiça do Trabalho do Paraná inaugura sua primeira usina fotovoltaica

Notícia publicada em 04/09/2019

O juiz Kassius Stocco e a desembargadora Marlene T.
Fuverki Suguimatsu

Nesta terça-feira (3/9) foi inaugurada a Usina Fotovoitaica da Vara de Porecatu, a primeira dessa natureza a funcionar em uma unidade da Justiça trabalhista paranaense.  Com a iniciativa, o Tribunal Regional do Trabalho do Paraná fortalece seu compromisso com a sustentabilidade, com princípios do Pacto Global e com a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas.

A estrutura tecnológica, situada no terreno da unidade judiciária, possui uma área de 560 m² e é composta por 224 placas solares com células fotovoltaicas, capazes de transformar a luz solar em energia limpa, segura e renovável.

A Usina, que funciona desde julho de 2019, foi inaugurada formalmente nesta terça-feira (3/9) pela presidente do TRT-PR, desembargadora Marlene T. Fuverki Suguimatsu, em solenidade que contou com a presença de autoridades da região e servidores da Vara de Porecatu, município de 14 mil habitantes situado no norte do Paraná.

“A partir do momento em que optamos por consumir energia dessa forma, usamos a estrutura pública para diminuir nosso consumo de recursos não renováveis e também nossos gastos”, declarou a magistrada, ressaltando que o Tribunal pretende expandir a implantação da Usina para outras unidades do Estado. 

Com gerador próprio, a Vara de Porecatu não demandará luz da fornecedora usual.  Em funcionamento desde o último mês, a Usina produz cerca de 9.000 kwh, quase nove vezes mais do que a unidade necessita. Assim, a energia excedente, correspondente a aproximadamente R$ 5.320,00, pode ser vendida para a Copel e gerar crédito suficiente para suportar despesas de outras três ou quatro unidades judiciárias do porte de Arapongas, Cambé e Paranavaí.

“O investimento foi de R$ 314 mil, e estima-se que esse valor retorne em até cinco anos. Diante do atual panorama de restrições orçamentárias vivido pela Administração Pública e da perenidade do projeto, o investimento não é apenas uma ação ambiental. Consiste também em ação estratégica e de boa gestão orçamentária”.


Compromisso com o futuro

Desembargadora Marlene T. Fuverki Suguimatsu 
destacou durante a solenidade os benefícios ambientais
e econômicos que a Usina proporcionará

A inauguração da Usina Fotovoitaica é mais uma iniciativa da Justiça do Trabalho do Paraná em consonância com princípios do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e com a Agenda 2030, que busca alcançar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O Tribunal é signatário do Pacto desde março de 2018.

O projeto em Porecatu harmoniza-se com os princípios 7, 8 e 9 do Pacto Global da ONU, considerando que visa atuar preventivamente aos desafios ambientais, promover maior responsabilidade ambiental e difundir tecnologia amigável.


Em relação aos ODS, que definem metas específicas, a Usina Fotovoltaica contribui com pelo menos cinco dos 17 Objetivos: ODS 9, que trata sobre infraestrutura e tem como uma de suas metas a sua modernização, com aumento da eficiência no uso de recursos e maior adoção de tecnologias limpas e ambientalmente corretas; ODS 12, de Consumo e Produção responsável, principalmente quanto à gestão sustentável e o uso eficiente dos recursos; indiretamente, também, o ODS 13, que trata de ações contra a mudança global do clima, e 15, sobre a proteção dos ecossistemas terrestres.

Mas, com a Usina Fotovoltaica de Porecatu, O TRT-PR atende especialmente o ODS 7, que trata de energia limpa, acessível, sustentável, moderna e renovável.

“Desejo que com esta Usina possamos dar passos com pegadas limpas e renováveis ao meio ambiente, a fim de prestar a jurisdição de forma sustentável e de permitir existência digna a futuras gerações. Nossas ações de hoje certamente impactam o mundo de amanhã”, concluiu a desembargadora Marlene.

Cooperação

O juiz Kassius Stocco, titular da Vara de Porecatu, elogiou o esforço da Administração do Tribunal na busca por um futuro sustentável. O magistrado fez, ainda, menção à Prefeitura de Porecatu, empenhada em quitar os precatórios trabalhistas por meio da composição amigável. Para o juiz, a postura conciliatória também se enquadra na ideia de sustentabilidade, assim como o esforço da própria Vara de Porecatu, que buscou nos acordos um resultado que não prejudicasse as atividades e obrigações financeiras municipais.


A solenidade de inauguração da Usina Fotovoltaica teve a presença da secretária da administração do Município de Porecatu, Arilda Batista de Araújo (representando o prefeito Fábio Luiz Andrade), do presidente da Câmara Municipal, Otacílio Pereira Júnior, do juiz titular da Vara Criminal, da Família e Sucessões, da Infância e Juventude e Juizado Especial Cível, Criminal e da Fazenda Pública, Walterley Amâncio, da vereadora Janaina Barbosa da Silva e do secretário de esportes de Porecatu, Alexandre Frassato Pereira.

Confira as fotos no FLICKR do TRT-PR. 





Assessoria de Comunicação do TRT-PR

Fotos: Márcio Francisco Lopes
(41) 3310-7313
ascom@trt9.jus.br