Aguarde...
Tribunal Regional do Trabalho - 9ªRegião

Tribunal Regional do Trabalho 9ª Região

Página gerada em: 28/09/2020 22:01:43

Concorrência sobre o arrendamento do setor de futebol do Paraná Clube foi infrutífera

Notícia publicada em 10/01/2020

A concorrência pública que buscava arrendar o setor de futebol do Paraná Clube resultou infrutífera, em razão da ausência de propostas que atendessem ao valor mínimo. Com isto, a Justiça do Trabalho renovou o Plano de Administração Judicial por mais um ano e autorizou o clube a buscar livremente parceiros para melhorar a sua situação financeira, contanto que eventuais parcerias não prejudiquem o patrimônio do time.

O objetivo da concorrência pública foi possibilitar o pagamento de salários atrasados referentes aos meses de outubro a dezembro de 2019 e ao mesmo tempo melhorar a saúde financeira do clube no médio e longo prazo. Desde dezembro de 2017, quando o Paraná Clube foi submetido à intervenção da Justiça do Trabalho, esta foi a primeira vez que houve atraso no pagamento dos funcionários.

Nesta quarta-feira, o juiz José Wally Gonzaga Neto, que atua na Coordenadoria de Conciliação e Apoio a Execução (COCAPE), estabeleceu os parâmetros para a administração judicial, pelo prazo de 12 meses. Dentre as principais medidas, destacam-se a manutenção da penhora de 20% sobre a renda do clube e a redução pela metade do salário do interventor judicial e do perito contador nomeados pela Justiça. Na decisão, o Paraná Clube deve apresentar prestação de contas bimestral.

Diante da concorrência infrutífera, o juiz do TRT-PR expressou solidariedade com os funcionários e prestadores de serviço que estão com salários atrasados. "Quero, por fim, dizer aos empregados do Paraná que temos feito o possível para resolver a situação com a urgência necessária", disse.

Acesse AQUI a decisão que prorroga por mais um ano a intervenção judicial no Paraná Clube

Plano de Administração Judicial

Desde dezembro de 2017 o Paraná Clube está sob intervenção judicial, como uma forma de organizar as dívidas judiciais do clube e possibilitar a quitação sem gerar prejuízos à instituição ou ao desempenho esportivo. De início, foram apresentados 554 processos para integrarem o Plano.

Hoje, com mais de dois anos, cerca de 60% dos processos já foram encerrados, ou seja, estão prontos para ir para o arquivo definitivo. Para se chegar a este resultado, a Justiça do Trabalho atuou junto ao Paraná Clube determinando a penhora de 20% da renda do clube e realizando esforços para a conciliação.

Para facilitar os acordos e encerramento dos processos, o TRT-PR sugeriu às partes de cada ação uma proposta padrão, com o pagamento de 70% da dívida a vista, em parcela única. Na derradeira pauta de conciliação do Paraná Clube, foi alcançado um índice de 83% nos acordos.

Paraná Clube em 2020

Em 2020 o time da gralha azul terá o seu primeiro desafio no dia 19 de janeiro (um domingo), quando vai a Paranaguá enfrentar o Rio Branco pelo Campeonato Paranaense. Além do estadual, o Tricolor da Vila terá ainda os desafios nacionais: Copa do Brasil e a Série B do Campeonato Brasileiro.

No ano passado, o Paraná teve uma participação discreta no torneio regional e foi eliminado da Copa do Brasil pelo rival Londrina, em jogo decidido nos pênaltis. No Campeonato Brasileiro da Série B, o time foi longe, mas o Tricolor deixou escapar a chance de subir de divisão e terminou em sexto. Uma eventual promoção significaria um alívio nas finanças do clube; por isso, a preocupação da Justiça do Trabalho e do Paraná Clube é saldar as dívidas judiciais com o menor prejuízo dentro de campo.

Assessoria de Comunicação
Texto: Pedro Macambira
(41) 3310-7309
ascom@trt9.jus.br